fbpx

Distribuição passa a ter indicadores setoriaisIvan Coimbra, diretor executivo da Abradilan

A Associação Brasileira de Distribuição e Logística de Produtos Farmacêuticos (Abradilan) acaba de fechar uma parceria com a Fundação Instituto de Administração (FIA) para o fortalecimento da gestão das empresas do setor. “Desenvolvemos uma ferramenta estratégica de compartilhamento de indicadores, por meio da qual os associados poderão comparar seus resultados com os demais e estabelecer novas referências de produtividade”, explica Ivan Coimbra, diretor executivo da Abradilan.

“Atualmente estamos com 55 companhias que já enviaram dados e a nossa meta é que tenhamos a adesão das 138 empresas associadas”, acrescenta. De acordo com o executivo, a partir do dia 9 de setembro serão divulgados os seis primeiros indicadores, relacionados à produtividade, dias de estoque, prazo médio de compra, prazo médio de venda, inadimplência e custo operacional.

“Observando o momento de transformação por que passa o país, com aumento da competitividade, pressão por margens e variáveis das quais não se tem pleno controle, entendemos que é preciso ir além da análise de indicadores e referências externas de mercado”, argumenta. Para Coimbra, é necessário levar em conta fatores internos para elaborar um planejamento detalhado sobre o ganho de produtividade de cada empresa, o que permitirá corrigir rotas e estratégias com mais rapidez e assertividade.

A FIA estruturou o projeto de forma a garantir a maior acuracidade e total confidencialidade das informações compartilhadas. Para cada indicador, o associado poderá avaliar seu desempenho inclusive com base na região de atuação. Para um segundo momento, novos dados serão incorporados, ampliando ainda mais as referências para benchmarking. “Acreditamos que os próximos estudos da Abradilan poderão se tornar uma referência para balizar a operação de distribuição de medicamentos no Brasil”, conclui.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Fonte: panoramafarmaceutico.com.br/2019/08/30/distribuicao-passa-a-ter-indicadores-setoriais